sábado, 28 de agosto de 2010

ASSIM NO CAMPO COMO NA VIDA...


ASSIM NO CAMPO COMO NA VIDA...



         A partida de futebol começou... E foi dada a partida da vida, no momento de sua concepção. Você foi escalado para o jogo, e agora entra em campo confiante, disposto a dar de si seu melhor. A vida de uma criancinha é assim: ela simplesmente vive o agora, o seu melhor: espontânea, vivaz, amorosa, disposta a brincar com todos e com tudo, simplesmente em atitude de pura confiança e singeleza... Ela é a própria esperança nas suas ações cotidianas, pois ela faz bem o seu dever: ela brinca com a bola, brinca com os anjos, mas sobretudo sonha...!

         Mas agora não é hora de sonhar: é hora de driblar, de passar a bola, de velozmente “sacar” a estratégia de jogo a cada instante. Você está no domínio da bola, e aí vem já o adversário: que fazer? Continuar driblando e driblando e intentar sozinho a meta do gol? Ou dar aquele belo passe para o Ronaldinho que já se posicionou e agora chega perto da grande área? A escolha é sempre nossa. – Nas nossas partidas, temos necessariamente que caminhar, ou melhor, jogar, com nossas próprias pernas... Temos que ter a independência em cada ação, pensamento, intenção... Mas também, como no futebol, ganhar o jogo depende fundamentalmente do espírito de equipe. Exatamente como na vida: Somos uma família, somos por assim dizer, um só com nossos filhos, esposo (as), pais, irmãos, sobrinhos... E precisamos pensar como sendo todos os integrantes parceiros, companheiros de equipe para a Grande Partida do jogo da vida!

         Uma andorinha sozinha não faz o verão mas todo o time de futebol, como nossa família, nossa sociedade, nosso mundo, unidos e em harmonia, todos respeitando sua própria individualidade mas ao mesmo tempo contando e se fazendo contar por todo mundo, podemos fazer muitos gols...de placa, de bicicleta, de cabeça... Quando emplacamos nosso aprendizado e carreira, quando forçamos nossos músculos na corrida em campo, quando mergulhamos de cabeça no instante do agora onde se desenrola mais uma etapa de vida, mais uma partida – que precisa ser toda inteira – no futebol de nossa arte, de nossa perspicácia, de nossa perseverança para nossas metas intermediárias da vida.

         Para alcançarmos um gol, precisamos vencer barreira por barreira: vencer a nós mesmos, nos superando sempre, traçar instantâneas estratégias em colaboração com os demais companheiros, nossos colegas de equipes da jornada vivencial; superarmos nossas dúvidas, concorrer conosco mesmos e nos engrandecer em Fé, Coragem, raça... Muita raça! É preciso para chegar ao gol passar por inúmeros adversários, aumentar nosso discernimento, chutar com precisão... Manter sempre o entusiasmo e a convicção de que podemos, sim, e que podemos cada vez mais.

 Na vida, é a mesma coisa: Os problemas, as condições adversas, os desafios de autosuperação e autoreprogramação são imprescindíveis ferramentas para nos aprimorar, para nos capacitar a andar para frente, para consecutarmos nossos objetivos de curto, médio e longo prazo: o gol de nossa própria vitória individual, respaldada sempre pela vitória de todo o nosso time... Que depende de nós como dependemos deles... Para vencer a partida. Para culminarmos com êxito nosso jogo existencial e alcançarmos a plenitude dos céus, sentir o incomparável gostinho do dever cumprido em nossa existência, para saborearmos e comemorarmos a vitória de nossa vida, bem vivida, bem “jogada”, de forma sempre mutável e dinâmica tal como o movimento de uma partida de futebol...

         Até que vem o intervalo do jogo. Do travesseiro, do sono. E também o momento de pararmos, divertimo-nos, mas, sobretudo, pensar com reflexão o que fizemos, como foi o jogo até aqui, e o que podemos de nós melhorar, qual será a nossa nova estratégia para jogar!

         Não permita que a vida, ou as circunstancias dela te joguem para escanteio. Saiba que o homem ou a mulher não é produto das circunstancias, mas que é o próprio homem ou mulher que faz, que cria e recria, que encena, que entabula, que provoca, que ata e desata as circunstancias!

         Ao bater um pênalti, pense antes em como é importante a concentração em tudo o que façamos: a concentração no trabalho, no lazer, no estudo, nas nossas metas; a concentração na atenção que possamos oferecer a quem de nós necessita de um ouvido compassivo, a atenção principalmente em viver no momento presente, olvidando o passado – que já era, tipo a bola na trave, e sem preocupações com o final do jogo, porque o que importa é jogar cada lance com maestria, totalmente presente em  cada instante...e o gol virá! E seus objetivos de pai, mãe, irmão, esposo(a), amigos... se concretizarão. O êxito em seus negócios e amores se fará desde o momento em que você dominar a sua própria bola vivencial, isto é, quando você decidir de uma vez por todas que é um ser social, singular, especial, competente, mas, primordialmente, um ser único, independente!

 O que queremos dizer aqui é que a sua felicidade, o seu bem-estar, o seu jogo sempre interativo com o mundo, tudo deve estar apenas em você mesmo! Sua felicidade não pode estar fora de campo, fora de si, com algo ou com alguém, ela reside perenemente no centro do coração de sua alma. Portanto, não passe a bola outorgando ao outro o que é de sua competência realizar ou delegando à “circunstancias”, situações ou posses, a sua própria felicidade enquanto pessoa, enquanto uma alma que aqui está na matéria jogando a peleja da vida.

         Porque no time da vida todos somos artilheiros. E também somos em nós mesmos, goleiros: Não podemos deixar a bola passar, isto é, precisamos estar atentos e inteiros às oportunidades que a vida nos oferece – alguns as chamam de destino – e saber aproveitá-las a tempo e a hora. Como no futebol. Em muitos momentos temos várias e várias oportunidades com a bola; mas chega um instante... No final do primeiro tempo ou no finalzinho do jogo... Que a oportunidade para gol é única: Você precisa aproveitar e muito bem essa chance: É agora ou agora! Você deve assumir o risco calculado de um novo negócio. Estudar para passar num concurso. Dizer o que seu coração sente: Eu te amo! – E, decididamente, como um gol de cabeça, apostar toda a sua alma nos seus relacionamentos... Sabendo no entanto que tudo depende de você: o próprio relacionamento, o casamento, o emprego, o negócio, o ideal, o sonho... A concretização de suas virtudes no campo da vida.

         E a torcida? Ela é muito importante para o jogo de futebol e seus times. Saiba que muitas pessoas que te amam ou que simplesmente te são parceiras no aprendizado da vida, ao modo delas, torcem por você. Por seu êxito. Por seu sucesso. Por sua felicidade. Torça também por elas! Torça pela felicidade de sua família sem exceção, includentemente! Torça por sua empresa, por seu patrão, por seus funcionários, por seus filhos e também na figura de todos aqueles que devem ser tratados como filhos... Ou irmãos!

Torça pelo seu time e pulse amor em seu coração com todo o vigor para aquele que começa a sua partida agora. Torça pela vida! Torça pela grande façanha da arte do futebol de suas relações... Torça pelo Vasco, pelo Flamengo, pelo América... Ou pela bola. E muito pelo Brasil!  Mas lembre-se: antes torça muito, mas muito mesmo por um grande astro do futebol da vida: você mesmo!

         Durante a partida, numa certa jogada, você pode se machucar ou machucar alguém. Assim acontece também com nossos amigos e semelhantes. Eventualmente eles o machucarão - voluntária ou involuntariamente - mas você precisará perdoá-los ou pedir perdão; compreende-los, relevá-los, buscar na próxima jogada um pouco mais de perfeição.

 O sofrimento faz parte do jogo e no jogo da vida representa uma oportunidade valiosa da famosa “paradinha” para reflexão, repensamento, redirecionamento, recomeço e autosuperação. O sofrimento nos faz assim, crescer. Como no jogo: o ir além de si mesmo, testando e superando seus limites faz parte de um “sofrimento” passageiro, embora necessário, para um final feliz de partida. No futebol, nos esportes, na nossa jornada pela estrada da arte de nossa vida, vamos ganhando sabedoria e perdendo ignorância. Tudo faz parte. Sucessos e fracassos. Chegadas e partidas. Cair e levantar. E ai de nós se assim não fosse... Quando perdemos uma bola somamos no nosso repertório do saber mais um recurso, quando perdemos algo ou alguém é preciso saber que já cumpriram o papel existencial conosco. E que o Altíssimo tem felizes e melhores planos em novos caminhos para nós e para eles. Mas que sempre, invariavelmente sempre, haveremos de reencontrar um dia a quem tanto amamos... Porque o Juiz Supremo nos proporcionou uma... Substituição. Agora, jogaremos com outros parceiros... Que inexoravelmente aparecerão!

         É... O jogo para quem joga e para quem torce passa rapidinho. Tudo como na vida: passa tudo, tudo passa, passa os passes, passa o gol, passa a bola, passa a feiúra, passa a beleza física, passa a dor e a alegria... Passa a vida, passa a morte, passa a oportunidade e a sorte... Tudo passa... Mas, o que não passa? - Deus não passa. Nós passamos para outro time nas estrelas; mas voltamos, vamos de novo, dessa vez o jogo é mais sério, mais consciente...

Reze por todos. Pelos parceiros. Pelo adversário... Sim! Pelos adversários na vida! Jesus não disse? - “Ama a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a ti mesmo?” – Sim, mas como no futebol, como em todos os esportes, como na luta pessoal e profissional na lide da vida, tudo, tudo precisa de treinamento. Não só o treinamento físico, mas também o  treinamento emocional, psicológico e espiritual... O condicionamento para se jogar bem o futebol da galera. O treinamento de nossas virtudes, treinando a honestidade para consigo próprio, a paciência, o relevar, a persistência, a tolerância, a dedicação, a nobreza de ideais... O próprio amor: tudo precisa de treinamento diário, como no nosso cotidiano se treina amar o próximo.

 Mas não é fácil. Quando não dá – e muitas vezes isto acontece – podemos começar nosso treino principiando com o respeito. Respeito ao modo de ser de cada irmão, respeito às diferenças de credo, de situação econômico-social, de raça, respeito pelos torcedores dos outros times... Mas se não é fácil também nada é tão difícil assim quando vamos à luta e tentamos, sinceramente intentamos, decidimos fazer.  E assim nos superamos. E vamos ficando cada vez mais aptos, mais capazes, e mesmo mais vivos!

         Que em tua partida haja sempre a colaboração e a paz do silencio interior estratégico reflexivo.

Que em tua vida haja sempre muito amor, amor por todos teus entes queridos e para aqueles jogadores que não conheces... Na forma de harmonia, de paz, de generosidade, de gentileza... Na inteireza do infinito de teu ser.

         Que durante a tua partida você faça muitos gols... Milhares deles no decorrer de teu Campeonato. E que possas, assim no campo como na vida, exatamente como no futebol onde nem sempre se ganha o jogo, mas, sobretudo, que possas ganhar o pleno êxito de tua jornada na Terra. E poder dizer a si mesmo no final da partida, na reta final da existência: Valeu meu Deus! Tudo valeu a pena!

E quando o Grande Árbitro tocar o apito final, sorrirás satisfeito e feliz com tua alma por ver o teu dever, a tua missão cumprida. Não com perfeição pois ainda estamos na conquista dela, mas pelo que pudeste fazer ou não de tua vida.  Por fim tereis a recompensa que é dada aos bons e justos: A tua Taça de Campeão. A Tua Taça de Eternidade. O teu encontro com o Supremo Juiz, na liga de futebol da Confederação dos Céus... O teu encontro com Deus, com o amado Jesus que te espera de braços abertos para comemorar a tua vitória; pois na tua vida, em teu campeonato, apesar de tantos tropeços e desafios, conseguistes jogar, e jogar bem, afinal.


E é Gol!  Goooooooooooooooooollll !!!
Vivaaaaaa o Time de Tua Vidaaaaa!!! Goooooooooooooooooooooooooooooolll!!!


Rs, rs, rs...

E até a próxima partida...




Ivanildo Falcão da Gama – Caldas Novas (GO), 14 de maio de 2010.







Dedico essa reflexão a você que meditou nessas linhas mostrando para si mesmo que és um grande e imprescindível jogador (a) na peleja da vida, mas sobretudo  alguém que nasceu para vencer, para amar e ser amado, conquistando assim todos os legítimos sonhos de sua vida, fazendo os gols de teu sucesso na Fé, na Alegria e no Amor pela Vida!


Teu Amigo,

Vando.







[Vando: emamoreluz@gmail.com – www.supraconsciencia.blogspot.com ]

3 comentários:

  1. Parabéns Pai! Feliz Aniversário!
    Saúde Sucesso Sorte e tudo de bom que existe nos seus textos!

    Ps.: Dia 27/08 é dia do PSICÓLOGO.

    coincidência!? =)


    Publicação no Blog: Antes tarde do que mais tarde hein... rsrs)

    Forte Abraço,
    Diego

    ResponderExcluir
  2. Precisando de uma mensagem de consolo, então acesse o nosso site, e assista nossas mensagens, Sempre Deus tem uma mensagem para você nas horas dificeis, além das radios e musicas solo instrumemtais e muito mais

    http://www.assembleiabelem.br22.com/

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde, Vando.

    Conheci o seu blog graças ao jornal Luz da Serra. Gostei muito das suas mensagens.

    Você agora faz parte dos meus favoritos.

    Quando puder visite o meu blog: jairfilho.blogspot.com

    Começarei a disponibilizar alguns dos seus textos lá.

    Beijo na sua alma,
    Jair

    ResponderExcluir